quinta-feira, 4 de abril de 2013

Somos tão jovens. Tão jovens para ter tantos problemas.

Ah, a infância. Querida e apreciável infância. Bons tempos aqueles nos quais você não tinha problemas, não tinha dúvidas. Vivia perfeitamente feliz, sem preocupações, mas esperando ansiosamente a próxima fase da vida: a adolescência.

Eu fico pensando nos meus 8 anos. Em como eu era uma criança feliz, e no quanto eu queria ser adolescente. Tento me lembrar do porquê de querer crescer tão rápido, se a vida é tão curta e temos que aproveitar cada momento... Claro que eu não tinha essa noção. O que importava? Eu via aqueles grupinhos de adolescentes e pensava: "nossa, deve ser legal ser adolescente!". Hoje, eu comparo a adolescência com um livro de capa bonita, com uma imagem impactante e uma frase daquelas que fazem a gente querer ler esse livro a qualquer custo. Mas não é aquele livro perfeito. Ele também tem partes ruins, mal escritas. Aquelas partes que deixam qualquer leitor revoltado. Mas, pra compensar, tem partes que nos fazem chorar de emoção, de alegria, ou de tanto rir.

E então eu cresci. A minha adolescência chegou e agora eu percebi o quanto era bom ser criança. Claro que ser um adolescente tem muitas vantagens, porém, com os anos passando, os problemas aumentam. Foi a essa conclusão que eu cheguei. Ser adolescente pra mim, era sinônimo de felicidade, de alegria. E é, na verdade. Só que, hoje em dia, a maioria dos jovens possuem problemas familiares, escolares, amorosos, religiosos... Ficam tristes por coisas que não aconteceram, por amores perdidos, por momentos desperdiçados. Claro, são coisas que realmente acabam com uma pessoa. Mas por quê? Por que temos tantos problemas mesmo sendo tão jovens? E porque é tão difícil responder ao por quê? Algumas pessoas ficam realmente revoltadas com essa situação, outras vão empurrando os problemas com a barriga, e outros ainda tentam resolver todos eles. Parabéns a você que consegue. Isso é uma qualidade de poucos.

A adolescência serve pra você aprender a lidar com a vida. A vida real. Porque ela "não é um conto de fadas. Quem não percebeu isso, talvez só chegue a compreendê-lo quando a história já estiver chegado ao fim."

Eu só acho que levar tudo numa boa, e dar mais valor aos bons momentos do que aos ruins, é a melhor solução. Ou existe outra ainda não descoberta pela sociedade?



2 comentários:

  1. Muito, muito , muito bom!!!
    Beijos
    Keila Gon

    ResponderExcluir
  2. Jura? Sempre achei esse texto meio sentimental kkk Mas, obrigada!
    BJs

    ResponderExcluir